Thursday, 17 September 2009

Independence day

Eu não tenho certeza se é a minha mente que anda muito ocupada tentando me manter em órbita, ou se eu realmente me esqueci de pensar em você.
Aquele nosso inesperado sete de setembro foi a rara vez que eu percebi o quão simples era o sorriso pelo qual eu havia me apaixonado. O vazio, seguido pela minha falta de expressão é o mais vago fragmento que eu tenho do nosso último primeiro beijo, que eu nem lembro se retribuí. Perdemos o encanto, e disso já sabíamos.
Foi a primeira vez que eu vi você sem notar uma considerável aceleração dos meus batimentos. E talvez a única vez, que eu me peguei lamentando não sentir mais todo aquele turbilhão de borboletas em mim.

4 .:

Jeniffer Yara said...

Não sei se sentirei o mesmo quando econtrar aquele que amava e que hoje nem penso tanto mais assim nele...Não sei se vou me arrepender de não sentir mais aquelas borboletas,mas sei que hoje estou muito bem sem ele,sem elas...Rs
Belo Texto!;)

Bjs

Sofia Borges said...

E você se sentiu bem, em não sentir mais nada?

Aconteceu já comigo, e eu começei á gritar na minha mente: ALELUIA! hihi estranho não?

Maria Rita said...

uou! sentimos coisas tão parecidas! mas, eu estou tão perdida e sem reação. é como quando Engenheiros canta: "e a hora da canção que eles dizem 'baby' eu não sei o que dizer".

Beijos.

gabyzinhastar said...

Adoreii.
Definitivamente isso mostra que ela não está o amando mais.

beijos